Início > Redes Sociais, Tecnologia e Educação > Eu quero um Orkut!

Eu quero um Orkut!

As minhas sextas-feiras são dedicadas a buscar novas ideias e uso este dia para fazer uma vasta busca nos sites de entretenimento, isto mesmo, você leu certo! Os sites de entretenimento oferecem todo tipo de conteúdo: engraçados, preconceituosos, informativos, bizarros, etc. Sabendo filtrar  o que pode ser útil pra você e remixar, é possível tirar ideias geniais dos conteúdos postados. O que eu mais gosto destes sites e das análises, muitas vezes mega engraçadas que estes “produtores” de conteúdo realizam, é a forma de expressão e a criatividade.

Me chamou a atenção um vídeo que vi no NãoSalvo e acho que tem tudo a ver com educação.

Começo dizendo que não vou entrar no mérito da questão sobre postar ou não vídeos de nossos/seus filhos na internet, muitas vezes, em situações constrangedoras. Mas sinta-se a vontade para entrar!

Eu quero um orkut mãe! Lá eu posso fazer amigos, eu posso jogar na mini-fazenda!

Pergunta 1

Uma criança de 8 anos pode ter Orkut? E se fosse na escola, usado como ambiente de aprendizagem, daí pode?

Pergunta 2

O que poderia acontecer lá? Soltando a imaginação:

  • Ele poderia conhecer crianças interessantes
  • Ele poderia se engajar em comunidades de temas que interessam a ele
  • Ele participaria de vários jogos sociais
  • Ele poderia aprender português, ciências, história e etc
  • Ele poderia conhecer pessoas com más intenções
  • Ele poderia se expor de maneira inadequada em imagens e vídeos
  • Ele poderia revelar dados pessoais
  • Ele poderia muitas coisas, não é mesmo? O NãoSalvo chegou a cogitar que ele poderia até ser sequestrado e estuprado por um viciado em crack que acessa o orkut pelo celular da cadeia.

No meio desse tudo que pode acontecer, fica a questão: Você usaria o orkut no ensino fundamental I como ambiente de aprendizagem?

Eu, no alto da minha pouca experiência profissional em campo, mas de muita leitura, muita pesquisa e muita reflexão, NÃO usaria.   Acho que poderia ser interessante nos anos finais do EF-I alguma experiência, mas em um ambiente que seja construido para funcionar internamente na escola. Definitivamente eu não usaria a rede social mais popular do país nesta idade. Motivos? Tenho alguns:

  • Acho que outras formas de intervenção podem ser exploradas nesta idade,
  • Sem um trabalho de segurança na web e netiqueta andando ao lado, não acho aconselhável usar a ferramenta para esta faixa etária,
  • Eu ouviria a opinião dos pais antes de implantar qualquer coisa e dúvido que haveria unanimidade sobre o assunto,
  • Ao invés de usar Orkut ou Facebook, eu acho que seria muito melhor ter uma rede interna na escola, com login e senha.
  • Conservadora eu? Talvez, mas quem pisa na escola todos os dias, sabe que alguns alunos desta faixa etária já sabem o que são redes socias, mas outra grande parte, ainda não a descobriu. Não vejo porque acelerar as coisas, dentro de poucos anos todos estarão integrados a elas por gosto ou pressão social dos amigos.

E você? O que você acha? Quais os seus motivos?

Anúncios
  1. 05/12/2010 às 11:58

    Então, eu vi uma vez no blog do Marcelo Tas um vídeo de uma palestra que ele estava fazendo e uma garotinha perguntou justamente sobre o Orkut: “Por que o Orkut ele (sic) é tão usado, mas ele é perigoso e é pra 18… pra maiores de 18 anos?” Eu gostei da resposta dele, como educadora e como mãe, e é a resposta que eu daria pra você 😉 Olha lá: http://blogdotas.terra.com.br/2010/06/02/carolina-e-o-orkut/

    Beijo

  2. 05/12/2010 às 14:49

    Oi Dani,

    Você não me respondeu como educadora, respondeu como mãe. Se eu fosse mãe e minha filha de 9 anos soubesse e quisesse explorar o Orkut, meu comportamento estaria de acordo com a resposta do Tas, descobrir juntos a ferramenta, aprender com o filho, conversar sobre limites. No post eu não considero a família, a casa da criança ou seus anseios pessoais que extrapolam a escola.

    Eu considero a escola, a instituição e as turmas de alunos que chegam a 35 alunos por sala no ensino público, estas turmas são heterogêneas, tem famílias com conepções diferentes e etc. Ainda acho, que uma ferramenta boa, seria uma ferramenta interna, com login, senha e moderador.

  3. 05/12/2010 às 15:09

    Bem observado!

    Quando eu disse “como educadora”, na verdade, estava pensando nisso de entrar junto, mas realmente não me atentei a suas perguntas mais específicas. Acredito que, no contexto que você explicitou no seu comentário, é ilusório pensar que possa haver esse “controle” (não gosto da palavra, mas dá pra entender). Eu não usaria. E digo isso menos pelo número de alunos e mais pela questão da heterogeneidade familiar na sala de aula. Em salas bem menores que isso (com 8 ou 9 alunos) eu tenho dificuldade para fazer uma festinha de halloween à qual todas as crianças compareçam porque, para algumas famílias, Halloween é “coisa do demônio”. É complicado tocar em limites que podem vir de casa. E gosto da sua ideia, sim, de usar uma ferramenta interna, com login, senha e moderador.

  4. 05/12/2010 às 15:36

    Quem vai ensinar as crianças a conviver e a respeitar as diferenças. E mais importante ainda, a fazer as próprias escolhas? O Orkut tem o mesmo risco/perigo de sair na rua, ou ir à escola. OU voces imaginam que na escola também não tem quem venda drogas, alicie menores, etc, etc, etc…e com isto não estou falando de escolas públicas, estou falando das melhores e mais caras, premiadas,laureadas e bla, bla, bla,…A melhor forma de aprender é usar, acompanhado, que bom, mas se a escola proibir eles vão acessar do mesmo jeito, só que agora desacompanhados.

  5. 08/12/2010 às 12:34

    Olá Daisy!

    Obrigada por enriquecer o nosso pequeno debate.

    Você considerou questões muito pertinentes. Acho sim que é papel da escola acompanhar as crianças nas suas descobertas pelo mundo virtual e também de suas famílias! Acredito que nesta faixa etária o uso de uma rede social como o Orkut só daria certo e seria responsável se considerasse as questões que assinalei: em paralelo seria interessante um trabalho de comportamento na web (eles estão em fase de descoberta de uma série de coisas, inclusive da web) e na minha opinião os pais deveriam ser convidados a participar deste processo.

    Outra questão que não levantei no post mas deve ser considerada, no Ensino Fundamental I ou II e até mesmo o Ensino Médio, será que o aluno quer ser invadido pela escola no ambiente que tem outro significado pra ele? Acho que deveriamos perguntar a eles antes de obrigá-los a fazer mais coisas que talvez eles não desejam!

    Em nenhum momento nos posicionamos contra a rede social ou ainda à sua proibição, com certeza proibir não leva a nada, seria um passo rumo a “deseducação”.

    Se fosse do interesse de uma sala desta faixa etária, onde a grande maioria quisesse usar o Orkut como ambiente de aprendizagem eu não teria dúvidas em iniciar um projeto, mas faça uma pesquisa rápida com alunos de 8 anos de idade e verá que a grande maioria deles ainda não sabe o que é Orkut, para que apressar as coisas? Existem milhares de ferramentas e aplicações super legais para se trabalhar com eles.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: