Arquivo

Archive for the ‘Oficinas, Workshops, Apresentações’ Category

Autoria x Propriedade na Cultura Digital

Veja como foi a oficina Autoria x Propriedade na Cultura Digital do Instituto Educadigital na Hub Escola de Outono com Débora Sebriam e Priscila Gonsales.

Confira as fotos aqui

Anúncios

Autoria x Propriedade na Cultura Digital

Workshop inédito no Hub São Paulo pretende reunir artistas, produtores, educadores e demais profissionais de criação para debater novo modelo de gestão de direitos autorais na era digital.

A internet evidenciou uma rede de informação, conhecimento e cultura na qual cada indivíduo passa a ser potencial produtor (autor). Se hoje o conhecimento pode ser construído e reconstruído diariamente pelas pessoas, ele deveria estar também acessível a todos, incentivando práticas de colaboração, participação e compartilhamento. Mas, o que falta para isso acontecer? Como substituir o “todos os direitos reservados” (ou copyright) pelo “alguns direitos reservados” sem prejuízo para o autor?

Essas e outras reflexões estarão presentes no workshop “Autoria x Propriedade na Cultura Digital”, que o Instituto Educadigital (IED) vai realizar no dia 23 de abril, das 19h às 23h, na Hub Escola de Outono. A oficina será conduzida por Priscila Gonsales, diretora-executiva do IED e por Débora Sebriam, gestora de comunicação do IED e curadora de conteúdo do Projeto Recursos Educacionais Abertos Brasil (REA-Brasil). Iniciativa do Hub São Paulo, a Hub Escola é um festival de aprendizagens organizada pelos membros, que acontece de 9 a 26 de abril de 2012.

Benefícios:
– Autores e criadores (músicos, cineastas, escritores, fotógrafos, blogueiros, jornalistas e outros) saberão como utilizar licenças mais flexíveis para permitir usos dos seus trabalhos por parte da sociedade sem deixar de ter sua autoria reconhecida;
– Saber como encontrar e usar em seu cotidiano conteúdos (fotos, vídeos, música, texto etc) licenciados abertamente em Creative Commons, um novo modelo de gestão de direitos autorais presente em mais de 40 países;
– Conhecer iniciativas e casos de sucesso no Brasil e no mundo que adotam modelos de negócio aberto;
– Como cidadão, entender por que o dinheiro vindo de impostos deve gerar recursos livres que permitam uma educação inclusiva para todos;
– Colaborar com a busca de uma educação de qualidade a partir do movimento mundial de Recursos Educacionais Abertos, que promove a valorização da identidade local e a autonomia dos educadores.

Serviço:
Autoria x Propriedade na Cultura Digital
Data: 23/04/2012 (segunda-feira)
Horário: 19h às 23h
Local: Hub São Paulo (http://www.the-hub.com.br/hubescola/contato)
Inscrições: o participante decide quanto pagar (http://the-hub.com.br/hubloja/produto.php?id=45) (http://www.the-hub.com.br/hubescola/inscreva-se)

Esperamos todos vocês 🙂

Íntegra da Oficina REA no Educaparty

Oficina do Instituto Educadigital no Educaparty 2012 com facilitação de Bianca Santana e minha, Débora Sebriam.

Oficina REA – Parte 1

Oficina REA – Parte 2

REA no Open Education Week

Compartilhando minha apresentação sobre REA no Open Education Week 2012.

Meu objetivo foi fazer uma introdução aos Recursos Educacionais Abertos, refletindo sobre o conceito, além de falar em detalhes sobre licenças e formatos abertos e também sobre repositórios.

Oficina Recursos Educacionais Abertos – Educaparty

Aconteceu no Educaparty, dia 09/02, a Oficina Recursos Educacionais Abertos: como usar, criar e compartilhar, promovida pelo Instituto Educadigital (IED), liderada por Bianca Santana – Diretora de Educação do IED e da Casa de Cultura Digital e por Débora Sebriam do IED e do Projeto REA-Brasil. A oficina começou com uma dinâmica e com uma rodada de apresentações dos participantes e constatou-se que a maioria dos estados brasileiros estavam ali representados. A oficina também contou com a presença de integrantes da comunidade REA-Brasil, como Carolina Rossini, Tel Amiel e Andreia Inamorato.

Na dinâmica inicial, Bianca Santana provocou os participantes a se posicionarem em uma linha de concordância ou discordância sobre a afirmativa: “autoria é sinônimo de propriedade”. A grande maioria dos presentes se posicionou contrário a afirmativa. Alguns se pronunciaram explicando que a Internet promove colaboração e que tais palavras não deveriam ser vistas como sinônimos. Já outros, afirmaram que o direito do autor deve ser reconhecido – com o que a todos concordaram. Um último participante trouxe conceitos, diferenciando propriedade de direito de autor, para este a propriedade vincula-se a bens materiais e não para bens imateriais.

Após a dinâmica inicial, o conceito REA da Unesco foi apresentado por Débora Sebriam e alguns dos presentes tomaram a palavra para ressaltar a necessidade de formatos abertos para a elaboração e compartilhamento de Recursos Educacionais Abertos.

As 6 licenças Creative Commons disponíveis e validadas juridicamente no Brasil foram apresentadas explicando-se o funcionamento de cada uma delas. Essa apresentação foi seguida pela discussão dos impactos de escolha de cada licença. No Commons do conhecimento o autor sempre existe, mas também se reconhece que muito do conhecimento produzido por aquele autor vem de uma construção sobre o conhecimento social.

Duas questões práticas foram colocadas ao grupo:

  • como escolher uma licença do Creative Commons
  • como utilizar ferramentas de busca avançadas, como a do Google, para encontrar materiais licenciados abertamente

Após a discussão inicial sobre o conceito e licenciamento aberto de materiais educativos, o grupo realizou um exercício prático no site do Creative Commons e decidiu-se licenciar um plano de aula hipotético. Após responder às duas perguntas básicas, a licença escolhida pelo grupo no exercício foi a CC-BY-NC-SA ( Atribuição – Uso não comercial – Compartilhamento pela mesma Licença) uma das licenças mais restritivas. Uma discussão foi iniciada sobre os impactos da licença, as dificuldades de interoperabilidade legal com outros projetos REA e a perda de oportunidade de ganhos indiretos com licencas como a CC-BY advindas do ganho de notoriedade, fato que resultou um repensar a licença, motivando as pessoas a escolherem licenças mais abertas.

Licenças e compartilhamento continuaram em pauta com uma reflexão sobre o conteúdo do Portal do Professor, Banco Internacional de Objetos Educacionais, Portal Domínio Público e Connexions.

Ao final, os participantes tiveram oportunidade de dar seu depoimento respondendo a pergunta: o que eu faço na minha prática cotidiano tem a ver com REA? Muitos educadores já compartilhavam suas obras criativas na web, entretanto muitos deles, não conheciam REA e as possibilidades de licenciamento abertos e saíram da oficina empolgados com a possibilidade de colher os frutos de publicar REA.

A oficina foi marcada pela participação constante dos presentes, num debate aberto extremamente rico e foram presenteados pelo Instituto Educadigital com exemplares impressos do Caderno REA para professores e do folder REA.

Confira uma apresentação preparada para a oficina.

Fonte: Blog REA e Educarede

Créditos: imagem1 e imagem2

Comportamento, Segurança e Ética na Internet: uma abordagem necessária na escola

Participei em 29 e 30/09 do 1º. Seminário de Direito Eletrônico na Tríplice Fronteira em Foz do Iguaçu. O objetivo do seminário foi prover um ambiente para exposição e discussão multidisciplinar dos temas mais atuais do Direito Eletrônico, tendo a participação de governantes, juízes, promotores, advogados, empresários, profissionais, pesquisadores, educadores e acadêmicos.

Foram debatidos no seminário assuntos como a sociedade da informação, seus benefícios e perigos, a importância do Direito nesse ambiente dinâmico e pouco conhecido, os crimes de alta tecnologia e procedimentos ilícitos no mundo virtual, o processo eletrônico, o monitoramento eletrônico de presos, a segurança da informação, o consumidor eletrônico, as redes sociais, o impacto das novas tecnologia como o IPv6 e o Plano Nacional de Banda Larga, o papel da educação, analfabetismo e o caos digital, a ética e o comportamento na internet, a perícia técnica e a produção de provas eletrônicas e muitos outros temas essenciais para a vida pessoal e profissional na próxima década.

Compartilho com vocês o apoio visual que usei para minha palestra, onde fui contar um pouco do projeto que desenvolvo no Centro Educacional Pioneiro. Nosso projeto é dividido em 3 fases:

  • Fase 1: sensibilização (debates com alunos, professores e pais)
  • Fase 2: produção de conteúdo (alunos autores criarão cartazes, folders, blogs, vídeos, sites e todo tipo de mídia da ESCOLHA DELES)
  • Fase 3: disseminação (estamos estudando licenciar todo material em Creative Commons e compartilhar na rede)

Agenda do Evento

Debate: Comportamento, Segurança e Ética na Internet

Olá pessoal!

Este ano, desenvolvi um projeto piloto sobre Comportamento, Segurança e Ética na Internet com os alunos do Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio aqui no Centro Educacional Pioneiro. Dando continuidade aos debates, chegou a vez dos pais participarem, trazerem suas dúvidas e contribuições.

Compartilho com vocês uma apresentação norteadora para o debate, com alguns feedbacks e dicas preparadas para os pais dos alunos do Ensino Fundamental II.

Sugestões, aportes, críticas construtivas são sempre bem-vindas!

%d blogueiros gostam disto: